Beja Favorites

  • Beja - Portugal
    Beja - Portugal
    by solopes
  • Beja - Portugal
    Beja - Portugal
    by solopes
  • Beja - Portugal
    Beja - Portugal
    by solopes

Best Rated Favorites in Beja

  • TinKan's Profile Photo

    Driving or walking around Beja

    by TinKan Written Feb 25, 2003

    3.5 out of 5 starsHelpfulness

    Favorite thing: While driving around the southern area you will notice that there are many oak trees, well these are not just any oak trees these are Cork Oak trees and cork is the main export of Portugal.

    Most of the cork in the world comes from Portugal as it is one of the countries major exports and it is always of the best quality.

    The people of the south are very proud that they are the best at cork.
    They have come up with so many ways to use cork that you cannot even imagine all the uses.

    About every seven years the bark (cork) is stripped from the tree and the tree is marked with a number to signify the year it was last harvested. The groves of trees look so strange in this state as you can see in the photo.

    If you get a chance, take a look at one of the many cork stores in and around the Alentejo area and see what cork is used for.

    You will be surprised.

    A Cork Oak
    Related to:
    • Budget Travel
    • Historical Travel
    • Eco-Tourism

    Was this review helpful?

  • solopes's Profile Photo

    Nature around Beja

    by solopes Updated Dec 20, 2013

    2.5 out of 5 starsHelpfulness

    Favorite thing: Showing the nature is the main objective of Clube de Campo Vila Galé. The area is nice (with some help from man's work), but not enough to justify the visit. That's why it needed to be improved.

    A few imported animals joined some native other, in a small zoo that only a large fence opposite to a lake denounces as limited. Storks and other birds "cooperate" with the idea.

    Beja - Portugal Beja - Portugal Beja - Portugal Beja - Portugal
    Related to:
    • Eco-Tourism

    Was this review helpful?

  • acilina's Profile Photo

    The Castle was built in XIII...

    by acilina Updated Aug 25, 2002

    1.5 out of 5 starsHelpfulness

    Favorite thing: The Castle was built in XIII century by kings D. Afonso III and D. Diniz and as a frontier defense, reforced in XVII century.

    Fondest memory: A história do concelho de Reguengos de Monsaraz confunde-se com a do antigo concelho de Monsaraz. Com efeito os limites do concelho são os mesmos desde há séculos. O que mudou foi a localização da sua sede, localizada na vila de Monsaraz até 1838, data a partir da qual se transferiu para a vila de Reguengos.
    Monsaraz é seguramente a povoação mais antiga do concelho e uma das mais antigas povoações portuguesas a Sul do Tejo. A sua ocupação data dos tempos pré-históricos, contando-se nos arredores cerca de centena e meia de monumentos megalíticos. O próprio monte onde foi construída a vila foi provavelmente um povoado pré-histórico fortificado e, no Arrabalde, existe uma vasta necrópole rupestre pré-romana, de sepulturas antropomórficas cavadas na rocha viva.
    O primitivo castro pré-histórico foi mais tarde romanizado e depois sucessivamente ocupado por visigotos, árabes, moçárabes e judeus.
    A palavra Xarez ou Xerez equivalia, durante o domínio muçulmano na Península, à forma arábica SARIS ou SHARISH. O equivalente em castelhano do vocábulo português xara é JARA. Assim Xarez ou Xerex apresenta os equivalentes arcaicos castelhanos de Jaraez ou Jarás que conduziram, por corruptela, às formas actuais de Jerez castelhano ou Xarez português.
    Monsaraz pode significar, portanto, Monte Xarez ou Monte Xaraz, isto é, cerro erguido no coração de uma terra à margem do Guadiana, antigamente povoada por um impenetrável brenhal de estevas ou xaras e que, pela excelência de condições estratégicas - posição de altura com cobertura defensiva de um grande e profundo rio - recomendava, naquele sítio inacessível, a fundação de um povoado.
    Em 1157, foi conquistada aos mouros por Geraldo Sem Pavor, mas em 1173 torna a cair em poder dos almôadas, na sequência da derrota de D. Afonso Henriques em Badajoz. D. Sancho II, auxiliado por cavaleiros dos Templários, conquista Monsaraz definitivamente em 1232 e faz a sua doação à Ordem do Templo.
    O repovoamento cristão de Monsaraz e do seu termo só vem a ocorrer no tempo de D. Afonso III e foi obra do cavaleiro Martim Anes, que parece parece ter sido também primeiro Alcaide de Monsaraz. Em 1263, Monsaraz é já uma importante povoação fortificada e também sede de um concelho perfeito e dotado com os mais amplos privilégios jurídicos, possuindo já a Carta de Foral expedida por D. Afonso III.
    Neste período de ocupação cristã, o povoador Martim Anes começou a levantar a nova alcarçova, e os cavaleiros das Ordens Militares e o clero secular deram início á construção dos templos primitivos de Santa Maria da Lagoa e de Santiago, da Ermida de Santa Catarina, no Arrabalde.
    A economia era fundamentalmente agrícola e pastoril, verificando-se paralelamente um apreciável desenvolvimento das pequenas indústrias da olaria tosca, dos cobres martelados, e o artesanato grosseiro dos tecidos de lã e linho.
    Em 1319, Monsaraz é erigida comenda da Ordem de Cristo e fica na dependência de Castro Marim. Nesta altura começa a ser contruído o edifício gótico do primitivo tribunal, decorado a fresco com o famoso painel alegórico à justiça terrena. É também deste período que data a torre de menagem (época dionisina).
    Em 1412, por doação do condestável a seu neto D. Fernando, Monsaraz é integrada na Sereníssima Casa de Bragança e passa, em matéria de tributação fiscal, a construir um dos mais preciosos e fartos vínculos no Alentejo da grande casa ducal portuguesa.
    Em 1512, o foral manuelino actualiza a regulamentação da vida pública do concelho e da vila. Nesta altura a confraria da Misericórdia de Monsaraz fica definitivamente instituida na Matriz de Santa Maria da Lagoa.
    A grave crise demográfica de 1527, causada pela peste que alastrava em Portugal, faz com que, por ordem do Duque de Bragança, e como medida de fixação demográfica local, se esboce uma modesta reforma agrária, que se traduziu no parcelamento das terras comunais concelhias. A paisagem do minifúndio nos arredores de Monsaraz resulta ainda da partilha quinhentista das terras comunais.
    No termo de Monsaraz, em terrenos da Casa de Bragança e depois da Coroa, com os nomes de Reguenguinho, Ramila e Mon Real, em torno de uma ermida dedicada a Santo António, nasceu um pequeno núcleo populacional, originário da futura vila de Reguengos. O crescimento desta pequena povoação, devido ao esforço dos seus moradores no que respeita ao artesanato laneiro e à lavra da vinha, viria a dar origem à criação de uma nova freguesia, em 1752.
    A Aldeia dos Reguengos, assim chamada, era formada na altura pelos núcleos populacionais de Reguengos de Cima, do Meio e de Baixo. Estes constituiram as bases administrativas embrionárias da nova Vila de Reguengos, por Carta de Lei de 1840.
    A posição da vila acastelada de Monsaraz, de difícil acesso, e a sua fidelidade ao ideal absolutista, derrotado nas lutas do século XIX, contribuiram para que o processo de transferência de sede do concelho fosse célere e passasse para a Vila de Reguengos, nova dinâmica e adepta dos ideais políticos do Liberalismo.
    Esta transferência data de 1838, sofrendo embora várias interrupções. Apenas em 1851 a sede se instala definitivamente na Vila de Reguengos e o concelho passa a designar-se Reguengos de Monsaraz.

    Was this review helpful?

  • Martin_S.'s Profile Photo

    Azulejos (tils) in Beja

    by Martin_S. Written Jul 12, 2011

    Favorite thing: One of the things that I enjoy is the seemingly endless attempts by architects and people to make each building or home as individual as possible. Here in Portugal one of the most obvious of these is the use of tiles (generally tones of blue, the colored tiles seen in the first photo is the exception) extensively on the outside, or public, part of the buildings. As you can see in the following photos, it seems that even the most simple buildings have their share of Azulejos. This type of decoration is part of the cultural heritage in Portugal.

    Colored tiles, the exception, Beja, Portugal Blue tiles, Beja, Portugal Tiled facade of building, Beja, Portugal Entire building tiled, Beja, Portugal Tiled home, Beja, Portugal
    Related to:
    • Photography
    • Architecture
    • Arts and Culture

    Was this review helpful?

  • Martin_S.'s Profile Photo

    Torre de Menagem

    by Martin_S. Updated Jul 12, 2011

    Favorite thing: A part of the castle here in Beja is the Torre de Menagem (Donjon or tower in English) and today it is used as the symbol for the city. Unluckily on the day we arrived the tower and castle were closed for no reason we could figure out. We did take the opportunity to walk around the castle walls and hopefully when YOU visit Beja you will find it open for a visit.

    Fondest memory: This is what I found on the internet when we could not visit.
    While resting on Roman fortifications, the castle was rebuilt by king Dinis in 1310. During the 16th century, certain improvements were carried out resulting in the Manueline features that can be seen, for example, in the twinned tower windows that look out onto the Praça de Armas, the entrance to the castle. The most significant aspect of the castle is the imposing Torre de Menagem (donjon), now the symbol of the city of Beja, with its battlements and narrow walkway running around the tower. Inside, there are three floors featuring ogival doors and worked vaults. The upper floor is reached by a 183º spiral staircase. At the top, there is one of the best views over the city and the surrounding region.

    Torre de Menagem, Beja, Portugal Torre de Menagem, Beja, Portugal Torre de Menagem, first view, Beja, Portugal Zohara outside Torre de Menagem, Beja, Portugal
    Related to:
    • Castles and Palaces
    • Architecture

    Was this review helpful?

Instant Answers: Beja

Get an instant answer from local experts and frequent travelers

41 travelers online now

Comments

Beja Favorites

Reviews and photos of Beja favorites posted by real travelers and locals. The best tips for Beja sightseeing.

View all Beja hotels